Política de Investimentos

Conselho de Administração aprova Política de Investimentos para 2017

 

Objetivando cumprir a legislação pertinente aos investimentos dos Regimes Próprios da Previdência Social – RPPS, com foco na Resolução CMN Nº 3922 de 25 de Novembro de 2010, o Conselho de Administração aprovou em 15 de dezembro de 2016 a Política de Investimentos do Fundo de Aposentadorias e Pensões dos Servidores Públicos Municipais de Toledo FAPES/TOLEDOPREV a ser aplicada em 2017.

A Política de Investimentos do Fundo de Aposentadorias e Pensões dos Servidores Públicos Municipais de Toledo FAPES/TOLEDOPREV tem por objetivo a maximização da rentabilidade dos seus ativos, buscando constituir reservas suficientes para pagamento dos benefícios de seus participantes, levando em consideração os fatores de Risco, Segurança, Solvência, Liquidez e Transparência.

Para atingir seus objetivos, a Política de Investimentos do FAPES foi elaborada para permitir que a Coordenação do TOLEDOPREV e demais órgãos ligados à gestão dos ativos adotem uma estratégia de alocação de recursos entre os diversos segmentos de aplicação e as respectivas carteiras de investimentos de acordo com o perfil de suas obrigações, tendo em vista a necessidade de buscar a manutenção do equilíbrio financeiro e atuarial e os limites de diversificação e concentração previstos na Resolução CMN nº 3922/2010. Na definição dos limites a serem adotados pelo FAPES/TOLEDOPREV foram levados em conta os níveis de risco adequados ao perfil do FAPES, a taxa esperada de retorno, buscando sempre otimizar a relação risco/retorno da consolidação de seus ativos/investimentos.

Os cenários e projeções econômicas para o ano de 2017 exigem que os RPPS, a fim de cumprir com seu objetivo de rentabilidade, atuem de maneira dinâmica aproveitando da melhor maneira as oportunidades existentes no mercado financeiro. Desta forma, a estratégia de investimento e desinvestimento nestes ativos levará em consideração dois aspectos: a expectativa de rentabilidade e o risco associado ao produto. A partir da análise do cenário macroeconômico de curto e médio prazo, da avaliação dos riscos e das possibilidades de retorno, o FAPES efetuará os investimentos ou desinvestimentos dentre as diferentes classes de ativos.