eliane.torres 17 de fevereiro de 2017 at 09:55h

Lideranças de Novo Sarandi trazem reivindicações da comunidade

Lideranças do distrito de Novo Sarandi, um dos maiores de Toledo, estão preocupadas com o desenvolvimento da comunidade e buscando alternativas para gerar mais emprego e renda no distrito, além de outras questões que preocupam os moradores, como segurança, habitação e saúde. Nesta quarta-feira,  15, o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Novo Sarandi (Acinosa), Valcir Giordani, acompanhado do empresário Mauro Habitzreuter, também membro da Acinosa, trouxe as reivindicações da comunidade ao prefeito de Toledo, Lucio de Marchi.

O presidente da Acinosa manifestou a sua preocupação com relação a venda ambulante no distrito e pediu que a prefeitura faça uma fiscalização mais efetiva, coibindo este tipo de infração, que prejudica o comércio local. Os dois empresários também questionaram sobre o andamento dos projetos para a implantação de indústrias de pescado no distrito e áreas industriais disponíveis para empresas que pretendem se instalar na comunidade. Segundo Giordani, a perspectiva de implantação de três empresas na área de piscicultura no distrito gerou uma grande expectativa de emprego e renda, além de ter incentivado a implantação de novos investimentos, como construção de casas para aluguel e até de um hotel. A área já foi destinada, mas as empresas não se instalaram.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Paulo Almeida, que também acompanhou a reunião, juntamente com outros secretários, informou que fará contato com as empresas para que definam a situação. Ele também informou que está concluindo o processo para um chamamento público para a venda de lotes para a instalação de empresas e pediu a colaboração das lideranças para que divulguem e informem a administração sobre eventuais interessados em investir no distrito.

O prefeito Lúcio destacou a importância de estimular a geração de novos empregos e renda nos distritos, fortalecendo a comunidade e estimulando a permanência dos moradores no interior. Ele ressaltou que o município será parceiro e informou que vai marcar uma reunião em Novo Sarandi  para discutir algumas melhorias, entre elas a reurbanização da Avenida Castelo Branco, a principal do distrito, além de outros projetos, como de habitação popular. Em março, a Cohapar fará um cadastro na comunidade visando identificar possíveis interessados para programas habitacionais. O município tem um total de 112 terrenos no distrito que poderiam ser utilizados para a construção de habitações

Lucio informou ainda que o programa de pavimentação rural em parceria será mantido pela atual administração, com a pavimentação de estradas rurais com 6 metros de base e 3,5 metros de asfalto em parceria. Segundo ele, este sistema vai permitir a realização de um volume maior de estradas rurais, a um custo menor, atendendo a necessidade das comunidades rurais. O valor do km fica em R$ 300 mil, sendo R$ 210 mil para a prefeitura e R$ 90 mil para a comunidade.